(79) 99939-6921

japoatafm@gmail.com

Japoatã - SE

OUÇA

CENTRAL GARDEN: CELI CRIA UM MARCO FORTE NO BEM VIVER DE ARACAJU. PRESTANDO TRIBUTO A … – FaxAju

Na noite da última sexta-feira, 5, a Construtora Celi presenteou todos os aracajuanos com o Central Garden, a maior e mais nova área planejada de se viver da capital de Sergipe, e o maior empreendimento imobiliário do Estado, assentado sobre uma área nobre de 230 mil metros quadrados e de muita arborização.
A cerimônia, realizada sob uma noite aconchegante de Aracaju, destacou-se não só por sua grandiosidade, mas também pelo profundo simbolismo e pelas homenagens prestadas pelo empreendimento a figuras que muito fizeram pela vida de Sergipe.
Entre os homenageados, Eliane Aquino, viúva do ex-governador Marcelo Déda e secretária Nacional de Renda e Cidadania – Senarc -, evidenciou a conexão estreita entre Déda e a família Barreto, reforçando o tema da amizade e do respeito mútuo.
HOMENAGENS QUE SE JUSTIFICAM – A presença marcante da família Barreto, liderada pelo presidente da Construtora, Luciano Barreto, e por sua esposa, a empresária Maria Celi Teixeira Barreto, juntamente com filhos, netos, bisneto e genro, foi um testemunho eloquente da força da unidade familiar e do impacto duradouro do legado que construíram juntos.
Com a presença de figuras notáveis dos meios político, jurídico e empresarial de Sergipe, e de colaboradores da empresa e membros da comunidade, a noite de homenagens no Central Garden destacou-se especialmente pela celebração da memória de Luciano Barreto Júnior, cujo nome agora adorna orgulhosamente uma das avenidas principais dali, reafirmando a lembrança de um jovem visionário que, com sua dedicação à engenharia e ao progresso de Aracaju, deixou uma marca forte na comunidade com a criação do Instituto Luciano Barreto Júnior, que a família toca com extremo zelo e carinho.
Nessa mesma linha de reconhecimento e homenagem, a cerimônia lembrou de figuras importantes à vida sergipana, como Edinaldo Gomes Oliveira, pai do empresário Carlos Wagner Bravo de Oliveira e mantenedor do Grupo Primavera de saúde, um homem cuja humildade e determinação beneficiaram imensamente a comunidade de Telha e o Estado de Sergipe.
MARCELO DÉDA COMO UM MARCO – A contribuição de Edinaldo Oliveira através da rizicultura não apenas estimulou a economia local, mas também demonstrou como a persistência e o trabalho árduo podem levar a mudanças significativas. Adilson Roberto Franco Barreto, irmão de Luciano Barreto, por sua vez, simbolizou o pilar de amor à família, deixando um legado precioso de integridade e dedicação.
A carreira de Adilson Barreto na Medicina Veterinária e suas contribuições para o setor empresarial e à comunidade maçônica em Sergipe foram reconhecidas como exemplos de liderança e compromisso com o bem-estar comum. Os quatro – Marcelo Déda, Edinaldo Gomes Oliveira e Adilson Roberto Franco Barreto e Luciano Barreto Júnior – foram homenageados com seus nomes, respectivamente, numa praça – a maior de Aracaju – e três avenidas no luxuoso empreendimento da Celi.
A noite de celebração no Central Garden foi marcada por uma emocionante homenagem ao ex-governador Marcelo Déda, com quem Luciano Barreto mantinha laços de muita confiança. A presença de Eliane Aquino e dos filhos e parentes de Déda, adicionou uma camada profunda de significado à cerimônia, reforçando o legado de Déda como uma figura central no desenvolvimento socioeducacional de Sergipe.
O QUE SOUBE SOMAR NA DOR – A dedicação de Marcelo Déda ao Estado, especialmente à educação e ao bem-estar dos seus habitantes, foi lembrada com profundas reverência e admiração por Luciano Barreto. Foi recordada por ele, sobretudo, a forma cortês, cordial e humanizada com a qual Déda, enquanto homem público – era prefeito de Aracaju à época -, se portou diante da dor do casal Luciano e Celi com morte prematura do filho Luciano Barreto Júnior, aos 28 anos, no dia 6 de setembro de 2002.
Por inclinação e generosidade próprias, Marcelo Déda batizou de Luciano Barreto Júnior a maior praça do Garcia, espaço urbano que estava surgindo em Aracaju naqueles dias, aproximou-se de maneira especial do casal e soube confortá-lo na dor deles, indo, inclusive, a todas as formaturas do Instituto Luciano Barreto Júnior enquanto viveu.
Através dessas homenagens, o Central Garden se revelou não apenas como um projeto urbanístico de vanguarda, mas como um espaço de memória viva, onde as histórias de Luciano Barreto Júnior, Edinaldo Gomes Oliveira , Adilson Roberto Franco Barreto e Marcelo Déda se entrelaçam com a história de Sergipe.
PERFORMANCE DE CHIKO QUEIROGA E ANTÔNIO ROGÉRIO – A celebração reforçou o compromisso da família Barreto e da Construtora Celi com a valorização da história, da família e da comunidade sergipana, demonstrando que, mesmo em momentos de perda e de saudade, é possível criar legados de esperança, de progresso e união. De respeito. No momento culminante da noite, Luciano Barreto, visivelmente emocionado e amparado por Maria Celi, expressou profunda gratidão e satisfação ao apresentar o Central Garden à comunidade de Sergipe.
Marcado sempre por aquele seu traço ativo de afetividade aberta e sem filtro – isso é uma marca dele -, Luciano Barreto se emocionou e gerou emoção. “Esta obra transcende um simples empreendimento imobiliário. Ela representa a materialização de nossa gratidão por quase seis décadas de história, de desafios superados e de vitórias compartilhadas com todos em Sergipe. Entregar o Central Garden à nossa comunidade significa retribuir, em forma de qualidade de vida e inovação, o apoio constante que recebemos ao longo dos anos”, disse ele, entre engasgos e soluços.
Luciano reiterou a homenagem à memória dos que foram fundamentais na trajetória da Construtora Celi, mas que não puderam testemunhar a realização desse grandioso projeto. “Nosso agradecimento se estende também àqueles que, embora não estejam mais conosco, deixaram sua marca indelével em nosso caminho. Eles são a verdadeira essência do legado que celebramos hoje”, disse.
A noite terminou com uma performance encantadora da dupla sergipana Chiko Queiroga e Antônio Rogério, celebrando a riqueza cultural de Sergipe e marcando o início de um novo capítulo para Aracaju. Portanto, o evento de inauguração não só celebrou o novo espaço, como também reforçou os laços comunitários, homenageando vidas inspiradoras e reafirmando o compromisso da Construtora Celi com o futuro, a memória e a inovação. Não se tratou, como ponderou Luciano Barreto, de um evento comercial. Foi mais um ato de gratidão.
CENTRAL GARDEN – O Central Garden pontua não apenas como um empreendimento imobiliário, mas como uma revolução urbana em Aracaju, alavancado por um investimento de mais de R$ 150 milhões em recursos próprios da Construtora Celi.
Este projeto visionário está distribuído em mais de 230 mil metros quadrados e planeja a entrega de 2.089 unidades habitacionais – entre 65 lotes para casas e 39 torres de apartamentos – ao longo de 15 anos. Fica numa das últimas fronteiras virgens da Farolândia, com uma das entradas pela Avenida Beira Mar, nas imediações do Palácio de Veraneio do Governo do Estado de Sergipe.
Além de seu impacto arquitetônico, o Central Garden é um motor econômico poderoso, com a criação prevista de 10 mil empregos diretos e 25 mil indiretos, impulsionando setores vitais como indústria, comércio e serviços.
Este empreendimento não apenas reflete um marco no mercado imobiliário, mas se consagra como um legado de prosperidade e bem-estar, moldando um futuro promissor para Sergipe. É algo até então nunca visto na paisagem de viver em Aracaju.
Fonte e foto JL Politica
Rua Joana de Souza Bonfim, 71, Bairro Inácio Barbosa. CEP 49040-260    |   Telefone Comercial: +55 79 99935.1904
Comercial: renata.brayner@hotmail.com    |    Redação: faxaju@faxaju.com.br
Desenvolvido e Administrado por: Solução Serviços Digitais 

source